Divirta-se com jogos de tabuleiro

Quantas vezes você se divertiu no último mês? Que tal reservar um tempo para curtir entre família e amigos de um jeito diferente? Locadoras em Curitiba oferecem o serviço de jogos de tabuleiro

Talvez os board games tenham ficado esquecidos nos últimos anos, mas é só começar a brincadeira para relembrar momentos maravilhosos da infância.

Desde a década de 80 a prática quase já não existia no Brasil. É que com o aumento da tecnologia a interação passou a ser digital. Inclusive, alguns jogos de tabuleiro começam a usar as mídias como periférico para ser utilizado durante o jogo. Às vezes empregado na marcação de pontuação e outras na movimentação de miniaturas.

Felizmente a modernidade gera a necessidade de contato social e nos últimos quatro anos o país tem tido um crescimento nessa área. Os jogos incentivam a presença da família, amigos, a fazer novas amizades, e estimulam a articulação, diplomacia, discussão e respeito ao adversário, uma vez que sairá vitorioso ou terá que lidar com a derrota.

BOARD GAMES PELO MUNDO
No Brasil as pessoas pensam que os jogos são coisas de criança, o que não é verdade. Lá fora essa cultura é muito forte.

Berço do board game, a Alemanha é a grande responsável por eles. No século XIX a indústria era voltada ao mercado interno e exportava para o resto do continente. Nas crises econômicas dos anos 60 e 70 tornaram-se populares por ser um hobby barato.

Os jogos europeus entraram nos EUA em 1995 e o país começou a lançar títulos próprios para atender a demanda do mercado. Na Europa eles são criados, geralmente, para dois a quatro jogadores, número de pessoas em uma família, e utilizam de estratégia, desempenho, competência e concorrência. Já os americanos têm seu foco em cenários e narrativas e possuem como tema a guerra e o militarismo.

EMPRESAS
De acordo com a ABRINQ, Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos, os jogos de tabuleiro movimentaram cerca de 500 milhões de reais em 2015, ocupando o terceiro lugar no mercado de brinquedos.

Por aqui, antigas empresas da década de 80 já não operam em grande escala. Houve então um espaço no mercado que foi preenchido por empresas nacionais que trazem jogos de fora.

São em torno de 12 editoras como a Galápagos Jogos, Mandala Jogos, Fire on Board entre muitas outras. Quase todos os jogos são licenciados e produzidos no mesmo pátio gráfico da empresa mãe. São produzidos em português na Alemanha e EUA, por exemplo, e despachados para o Brasil.

JOGOS MODERNOS
Antes decididos pela sorte, você não era responsável pela derrota ou vitória. Eles te ensinavam a obedecer, você jogava o dado e tinha que andar o número específico de casas.

Agora há um mundo de possibilidades, eles são estratégicos, necessitam de planejamento e análise. Ganhar ou perder dependerá totalmente de você e de suas boas ou más escolhas. Há ainda os que assumem características diferentes dependendo do grupo que o jogue. Têm também outros adaptados à nossa realidade, durando em torno de 30 minutos e ideais para horas de almoço, ou até aqueles de 12h em que você pode jogar num feriado ou começar num dia e terminar no outro.

OS MAIS INDICADOS
Zombicide: Há tempos emplaca os primeiros lugares, é um jogo colaborativo pra toda a família.
Carcassonne: O avô dos jogos modernos. É fácil e competitivo.
Ilha Proibida: É simples de jogar e cooperativo.
Dixit: Um jogo francês que exige imaginação.
The Resistance: Ideal para jogar entre amigos rendendo várias confusões.
Colonizadores de Catan: Jogo alemão com regras simples, mas que permitem uma enorme variação de situações. Ele conta com mais de 18 milhões de unidades vendidas.

LOCADORAS
Por que ainda não entrou nesse universo? Tá achando que é um hobby caro, uma vez que os jogos custam em média de R$250 a R$400? Acabaram seus problemas! Curitiba tem estabelecimentos onde é possível alugar diversos títulos e levá-los para casa ou então distrair-se no próprio local, conhecendo pessoas diferentes.

A Viva Melhor foi a dois estabelecimentos superbacanas que você conhece a seguir:

FUNBOX BOARDGAME CAFÉ
Uma cafeteria com uma biblioteca de quase mil jogos, entre locação e acervo fixo, que vão desde clássicos como xadrez, aos das décadas de 80 e 90 e, claro, os mais modernos, que são o foco da locadora. Lá encontram-se board games importados de difícil acesso, além da venda de jogos e acessórios.

A história começou com Vanessa, proprietária da Funbox de São Paulo, aberta há seis anos. Ela trabalhou nos EUA por muito tempo e, quando vinha para o Brasil, seus conhecidos pediam que trouxesse jogos de tabuleiro. Assim ela viu a oportunidade de um negócio nesse formato, colocou seus 400 jogos para alugar e de lá pra cá não parou mais de comprar.

Himsky Massaoka, proprietário da Funbox Curitiba, trabalhou na loja de São Paulo já com o intuito de aprender o ofício e abrir uma locadora própria. “Fiquei lá por três anos e pesquisei em todo o país um local para abrir minha loja. Vi que na capital paranaense existiam diversos espaços, mas que em sua maioria eram voltados para os card games. Havia um vazio na parte de jogos de tabuleiro. Deu certo e estamos aqui há quase um ano”.

Esse é um espaço democrático e as pessoas ainda o estão descobrindo. O público é de “jovens adultos” de 20 a 35 anos, que está na faculdade ou é recém-formado, ligado em cultura moderna e com conhecimento em língua inglesa. “Como é uma loja de rua com vitrine grande, funcionamos como uma porta de entrada para esse mundo. As pessoas passam e pensam ‘o que é esse monte de adulto brincando?’. É grande o número de gente que vem na hora do almoço ou então aqueles que procuram escapar do trânsito aproveitando para fazer um happy hour. Há também professores particulares que trazem os alunos para aulas mais lúdicas e aqueles que vêm comemorar aniversários”, conta Himsky.

A lotação da casa é de 86 pessoas e jogar no local é gratuito. Uma vez por mês, sempre no segundo fim de semana, rola o “Corujão” onde as pessoas viram a noite jogando.

O preço de locação varia de R$7 a R$50 reais para uma semana. A média é de R$30.

Serviço:
Rua Comendador Macedo, 318
Terça a domingo, das 10h às 22h
(41) 3121-0780 e (41) 98730-8778
fb.com/funboxcuritiba
curitiba@funbox.com.br

TÁBULA VENATUS LUDOLOCADORA
Quando começaram o projeto há dois anos, o casal Cícero Kreusch Junior – que atua no marketing e eventos – e Heloise de Oliveira Kreusch – responsável pela administração – entrou no ramo para suprir a demanda deixada por uma empresa que havia fechado. Eles contam ainda com o auxílio do terceiro sócio, Antônio Paranhos Neto, à frente da administração e dos eventos, e de outros três instrutores.

O princípio da coleção foi há quatro anos, no início do namoro. Quando fundaram a locadora, há um ano, o casal contava com um acervo próprio de 100 jogos, que hoje somam 500. Hoje possuem duas franquias, uma na Paladino Hobbies, onde fica o maior acervo e há venda de jogos, e a mais nova na Taverna Game House.

“Falei pra minha esposa ‘Vamos fazer o hobby virar um negócio?’. Queríamos continuar comprando board games, mas não queríamos mais tirar dinheiro do bolso. Também havia o problema de encontrar grupos para jogar conosco e essa foi a forma de achá-los. Estamos caminhando aos poucos, garantimos o suficiente para o autogerenciamento e atingimos o objetivo de fazer as pessoas entenderem que a locadora não é só um negócio, mas um local para frequentar”, explica Cícero.

Ocasionalmente a empresa participa de eventos da cultura geek como forma de divulgar o hobby. Eles levam um acervo moderado de jogos, de acordo com o perfil do público que estará presente e conta com o apoio dos instrutores. Entre eles está a parceria com a Casa Curitiba Honesta que acontece no último sábado de cada mês. Há também eventos no Instituto Goethe, o RPG na Biblioteca Pública e até outros menores em faculdade ou feiras de cosplays.

Outro diferencial é o fato de fomentar o mercado nacional, a Tábula acredita que ao comprar das empresas locais elas continuarão lançando jogos. “95% do acervo é nacional, também pelo idioma, é muito mais fácil quando se tem as regras em português”, diz o proprietário.

O público que passa por ali é variado. “As famílias estão voltando a se aproximar. Muitos pais fazem disso uma atividade semanal em que saem da TV, computador ou celular e sentam juntos para jogar”, confessa Heloise.

Brincar no local é gratuito e há cantina e instrutores presentes para tirar dúvidas. Nos finais de semana acontecem as “Tardes de Jogos” nas lojas. “Trabalhamos com a formação de novos jogadores. É um passatempo pessoal e não pode ser maçante, tem que ser divertido. O importante é dar risada”, garante Cícero.

Os preços variam de R$10 a R$40 para uma semana. Aluguéis acima de R$30 ganham o direito a um jogo catálogo.

Serviço:
Taverna Game House
Rua Alferes Poli, 589
Segunda a domingo das 14h às 21h
Paladino Hobbies
Rua Padre Anchieta, 2454, loja 24
Segunda a sábado das 14h às 20h
(41) 99958-5644
fb.com/tabulavenatusbg

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.