O amor está nos negócios

Já ouviram falar naquele ditado “Amigos, amigos. Negócios à parte.”? Pois bem, há quem acredite que casais também devem seguir à máxima e separar o relacionamento dos negócios. Contudo, entrevistamos alguns casais que não tiveram medo e provam que amor e empresa pode dar certo sim!

Segundo dados do IBGE e do Sebrae, mais de 90% das empresas constituídas no país são familiares. São consideradas um dos principais pilares da economia brasileira, representando cerca de 65% do PIB e 75% da força de trabalho.

A International Stress Management no Brasil (Isma-BR) pesquisou o relacionamento dos casais que trabalham juntos e descobriu que ele é mais compreensivo à sobrecarga do dia a dia, tem menor desgaste emocional e laços mais estreitos. O levantamento também apontou que 80% desses casais lidam melhor com as angústias e com a jornada do companheiro.

Para nossos entrevistados (que você conhecerá a seguir), amor, sintonia, confiança, transparência, sensibilidade, maturidade e jogo de cintura são itens essenciais para
esse tipo de sociedade. Outra questão mencionada por eles é a conduta, que deve ser extremamente profissional, sem regalias ou favoritismo para que não haja competições. Já os problemas, devem ser resolvidos no ambiente devido.

UMA NOVA CIDADE E UM NOVO AMOR

Juntos há quase dez anos, Franciéle Hupfer e Helder Hupfer cursaram juntos Arquitetura e Urbanismo, no entanto foi nas conversas pela internet que descobriram coisas em comum. Após uma semana acadêmica nunca mais se separaram e a família de Helder até “adotou” Franciéle, que havia recém se mudado para Curitiba.

Em 2016, eles se casaram e efetivaram a parceria profissional com a inauguração do escritório H2FH Arquitetos. O nome, inclusive, faz referência a uma fórmula da junção dos nomes e sobrenomes de Helder e Franciéle. “Acabamos dando muito de nós pelo trabalho, pois é algo igualmente nosso. Apesar de termos muito em comum e, talvez, por termos nos conhecido muito jovens, as diferenças foram aparecendo ao longo dos anos. Ao invés disso nos separar, gerou um equilíbrio”, acrescenta Franciéle.

Na empresa, eles costumam dividir questões administrativas e a coordenação de projetos, mas as decisões são tomadas em conjunto para que o cliente fique satisfeito. “Esse é um exercício constante de desapego, um projeto nunca é ‘meu’ ou ‘seu’. Cada contribuição é válida no processo. Há momentos em que você acha sua ideia melhor, mas outro ponto de vista também é importante. É imprescindível ter um olhar imparcial e ouvir ideias com a cabeça aberta. Entretanto, cada um tem sua sala e nos reunimos em alguns momentos. Isso ajuda a manter uma individualidade saudável”, descreve a arquiteta.

“As relações que se misturam exigem grande responsabilidade, pois não é como trocar o emprego que não está dando certo. Os momentos de conflito precisam ser resolvidos quando acontecem. Não há espaço para remoer ou para chegar em casa estressada e desabafar.”
Franciéle Hupfer, sócia do escritório H2FH Arquitetos

SERVIÇO
H2FH Arquitetos
(41) 9.9661-0426 / 9.9626-0825
www.h2fharquitetos.com
contato@h2fharquitetos.com

DESDE OS TEMPOS DE COLÉGIO

Alhiane Pedroso e André Felippe do Carmo se conheciam de vista do colégio. Na 7ª série passaram a estudar na mesma sala e foi então que, na metade do ano (18/05/2004), ele a pediu em namoro mesmo sem nunca tê-la beijado antes.

No Ensino Médio, foram para instituições diferentes e o relacionamento continuou firme e forte. Uma ajudinha da vida os fez entrar para a mesma faculdade e curso. “Ele já havia decidido cursar Direito e eu conquistei uma bolsa de estudos. Acabamos estudando juntos durante os cinco anos. Logo após o fim da faculdade, nos habilitamos na OAB e passamos a atuar de maneira autônoma”, explica a advogada.

Com a procura aumentando, eles resolveram abrir o escritório Carmo & Pedroso Advogados. Assim poderiam unir conhecimentos e atender com mais qualidade. Atualmente, ele está concluindo a especialização em Direito Criminal e possui experiência em Fazenda Pública e Processo Civil. Alhiane está finalizando duas especializações, uma em Direito Tributário e outra em Gestão Contábil e Tributária, além de atuar nas áreas tributária, cível e previdenciária.

“Quando se tem duas relações são mais oportunidades para o desenvolvimento. A questão profissional traz autoconhecimento, ensina a ser versátil, proativo e, consequentemente, estimula o desenvolvimento pessoal. E temos outras atividades, vamos à academia, assistimos à Netflix e fazemos aulas de tênis, tudo juntos. Por ora, continuamos com os ‘problemas’ comuns de casais: eu demoro para me vestir e ele gosta muito de futebol”, diverte-se.

“Sabíamos que a parceria daria certo, pois trabalhávamos e estudávamos sempre juntos, um auxiliava o outro. Hoje não tem sido diferente. Mas, confesso que tentamos sempre separar o lado profissional do emocional, até mesmo porque a advocacia exige muito.”
Alhiane Pedroso, sócia do escritório Carmo & Pedroso Advogados

SERVIÇO
Carmo & Pedroso Advogados Associados
Av. Sete de Setembro, 5402,
5º andar, conjunto 55, Batel
(41) 3030-0426

O AMOR PELO HOBBY

Eles se conheceram em 2002 no cursinho. Rodrigo de Souza Rodrigues se formou em Engenharia de Alimentos e Francine Rodrigues, em Economia. No início, era apenas amizade, porém com o passar do tempo se apaixonaram. Quando casaram tinham sonhos afins: formatura, sucesso nas carreiras e uma família. Ela queria ser bancária e ele desejava trabalhar em uma grande fábrica de alimentos. Os dois conquistaram os objetivos.

“Em 2014, estar naqueles ambientes de trabalho era um fardo. O estresse diário nos levou a ter um hobby nos fins de semana: a fotografia. Começamos a publicar nas redes sociais as fotos e começamos a receber pedidos de orçamento. Entretanto, só tínhamos uma câmera – e não era profissional! Quando surgiu o nome Arte de Eternizar Fotografias, largamos tudo! Pegamos todo o dinheiro, inclusive dos acertos, para investir em equipamentos. As pessoas nos chamavam de loucos. Em três meses, já tínhamos fechado sete casamentos”, conta Rodrigo.

“Temos visões diferentes e isso completa o resultado final. A desvantagem é que na hora da edição nem sempre concordamos. Aí entram os conflitos para ver quem vai editar determinado casamento. Também tentamos separar a vida de sócios da de casal quando fazemos um programa a dois, mas a tendência de levar problemas do trabalho para o âmbito doméstico é grande. Muitas vezes, durante o jantar, por exemplo, facilmente nos flagramos falando a respeito. Mas todos precisamos de um tempo, então quando o clima está tenso, saímos com nossos amigos”, comenta Francine.

“Depois que descobrimos o que gostávamos de fazer, amadurecemos e descobrimos muitos pontos positivos na vida pessoal e profissional. Atualmente, somos menos tímidos, desprendidos de bens materiais e não perdemos tempo com o que não nos faz felizes.”
Rodrigo de Souza Rodrigues, sócio da empresa Arte de Eternizar Fotografias

SERVIÇO
Arte de Eternizar
(41) 9.8434-7126
www.artedeeternizar.com.br
artedeeternizar@hotmail.com

APAIXONADOS PELA PROFISSÃO

Há sete anos Paula Senff é jornalista, cinegrafista e fotógrafa. Ela está sempre em busca de grandes momentos e emoção para captar. Gustavo Marchesine é fotógrafo há nove. O primeiro contato rolou durante os jogos de Comunicação Social, em Santa Catarina, e já no fim de 2012 começaram a namorar. Três meses depois já estavam morando juntos.

Ambos já trabalhavam no meio, eram envolvidos com os eventos de suas faculdades e, há quatro anos, resolveram abrir a própria empresa Senff & Marchesine Foto e Vídeo, que une a competência da Paula, nas filmagens e edições, com a bagagem de Gustavo, na fotografia e edição de vídeos. Sócios em tudo, desde o princípio a divisão de tarefas foi um processo natural, cada um se responsabilizou por aquilo que tem mais afinidade e competência.

“Essa união é vantajosa, chega a ser estranho, pois tudo se encaixa e não batemos de frente. Lidamos de maneira sincera e direta um com o outro. Sabemos que temos objetivos maiores: a empresa e nossos clientes. Queremos prosperar num mercado de trabalho muito saturado, então a responsabilidade é grande e nos fez crescer pessoalmente.”, conta a fotógrafa.

Por trabalharem em casa, quando não estão em eventos e reuniões, precisam ter momentos de discussões da empresa no ambiente doméstico. As fotos representam 30% do trabalho, os outros 70% são focados na parte da edição e finalização de material.

Nós amamos a profissão, mas, acima de tudo, nos amamos. Em um relacionamento, é nas horas mais difíceis que precisamos de um companheiro ao lado para seguirmos firmes. Sabemos que o ser humano comete erros, então chega um momento que não adianta focar nos problemas, mas, sim, nas soluções.”
Paula Senff, sócia da empresa Senff & Marchesine Foto e Vídeo

SERVIÇO
Senff & Marchesine Foto e Vídeo
(41) 3040-8828 / 9.8404-0118 / 9.8400-7651
www.senffemarchesine.com.br 

Foto de capa | Crédito: Acervo pessoal Franciéle Hupfer e Helder Hupfer

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.